Close

October 3, 2016

Cineclube Sabotage é tema do último Café com Pauta

A Oficina de Imagens realizou na última sexta, dia 30, mais uma edição do Café com Pauta. Dois temas foram abordados: “Imagem e Tecnologia, abordagens possíveis para alunos da era digital”, discutido a partir de um seminário realizado por Daniel Ferreira e Sandro Miccoli, e a prática do cinema nas escolas, a partir da experiência doCineclube Sabotage e Cineclube Vem de Trem. Começando com o tema da tecnologia no ambiente escolar, pontos importantes foram levantados a partir do seminário realizado para educadores da rede pública, com o apoio da Oficina de Imagens. Como incorporar o uso das novas tecnologias na sala de aula? Até que ponto o uso de celular e diferentes tecnologias contribuem para o aprendizado das crianças e adolescentes? As escolas têm infraestrutura necessária para que a tecnologia seja uma alternativa na educação? No seminário realizado para os educadores, Daniel e Sandro apresentaram alternativas para o uso destas tecnologias, sites e jogos que surgem com o intuito de colaborar para o aprendizado dos alunos. Outro ponto importante debatido foi o papel da família no acompanhamento das crianças e adolescentes, principalmente pela amplitude do alcance da internet, ambiente delicado quando falamos de direitos humanos. Continuando o Café com Pauta, o Cineclube Sabotage apresentou sua trajetória na educação desde sua fundação, em 2009. Começando sua atuação no bairro Taquaril, o projeto funcionou na Escola Municipal Alcida Torres até o ano de 2014. Entre os anos de 2013 e 2015, o Cineclube Sabotage também realizou o projeto Cineclubes em Conexão e, em 2015, o Seminário “Cinema, Cineclubismo e Educação em Direitos Humanos”. Partindo dessa trajetória e da realização do Cineclube Vem de Trem, agora no ano de 2016, a conversa se deu acerca da importância do cinema ser inserido nas escolas como parte da formação humana, apoiando-se na lei de 13.006/2014, que determina a inclusão da exibição de filmes nas escolas de educação básica. E, além de cinema nas escolas, a importância do cinema enquanto cultura de rua, acessível à diferentes esferas da sociedade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *